Mulher grávida pode ter relações sexuais normalmente ?

Mulher grávida, pode ter relações sexuais normais, desde que não haja nenhuma recomendação médica indicando o contrário.

grávida-pode-ter-relações-sexuais

Muitos casais ficam em dúvida se podem manter as relações sexuais depois que a mulher fica grávida. Fisicamente falando, não existe empecilho que faça com que a prática de sexo seja banida durante a gestação. O que acontece, em muitos casos, são predisposições que ocorrem com a mulher que fazem com que o médico restrinja a prática.

Por exemplo, mulheres que tiveram problemas de sangramento no começo da gestação podem ser obrigadas a se abster da penetração até, pelo menos, a 14ª semana de gravidez. Esse é o tempo necessário para que o bebê esteja completamente instalado e protegido pela placenta, e onde o aborto espontâneo fica mais difícil de acontecer, e são os principais motivos para determinar se a grávida pode ter relações sexuais.

Problemas médicos como insuficiência do colo do útero ou placenta prévia também podem acarretar na indicação médica de suspensão da prática sexual. Se o homem ou a mulher for portador de herpes, também não deve manter relações durante a gravidez.

Grávida pode ter relações sexuais – 5 motivos que evitam que isso aconteça

Quando começa a gestação, o corpo feminino recebe uma carga muito grande de novos hormônios e dispositivos que ajudarão o desenvolvimento do bebê, nesse período é possível que manter relações sexuais, seja complicado para o casal. Veja abaixo, os principais motivos para isso acontecer.

1 – Indisposição

Os primeiros meses de gravidez chegam para a mulher com uma carga extra de dores, incômodos, náuseas e muito cansaço. Por isso, algumas futuras mães, simplesmente não sentem vontade de manter relações com o parceiro. É importante conversar muito nesse período, para que isso não crie um problema sério no relacionamento.

2 – Mudança do corpo feminino

O aumento dos seios e da barriga já causa, por si só, incômodos na hora de deitar e de praticar algumas tarefas. Casais que estão acostumados a manter relações com a mulher por baixo, podem começar a ter dificuldades nessa prática, com o aumento da barriga. Para driblar esse problema é interessante encontrarem novas posições que não sejam incômodas e que propiciem prazer ao casal.

3 – Medo do homem

Muitos homens sentem medo de machucar a parceira, ou o bebê na prática do sexo. É importante salientar que, mesmo com a penetração, não é possível machucar o bebê que está protegido pela placenta. Posições menos invasivas, podem ser uma saída para manter o prazer e eliminar o medo do parceiro. Uma maneira simples de obter ajuda é conversar com o médico abertamente para estar ciente dos riscos.

4 – Transmissão de doenças

Casais que sejam portadores de herpes, ou que possuam algum tipo de doença transmissível, devem evitar a prática sexual sem proteção, durante a gravidez. O bebê está ligado ao corpo materno pelo cordão umbilical, e qualquer transmissão pode atingi-lo certamente.

5 – Final da gestação

Muitos médicos aconselham a não manter relações sexuais durante os últimos três meses de gravidez. Nesse período o hormônio oxitocina que é liberado durante o sexo também pode estimular o útero a se contrair e provocar um parto prematuro.

Como dissemos no início, a grávida pode ter relações sexuais durante a gestação é completamente normal, devem apenas ser respeitadas as situações especiais, e também o desejo da mulher que pode se alterar durante o período de gestação.

Post Author: Sofia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *